segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

A Ciência do Homem é a Arte


A modernidade nos trouxe a ideia de que tudo pode ser dito, calculado e desmitificado.

Acontece que a ciência obedece protocolos e métodos, ao passo que o ser humano por ser imprevisível e subjetivo, não pode caber nestes métodos. Sendo tremendamente enganoso isto.

Enganoso e perigoso. No sentido da desconstrução do sujeito.

Com o avanço da tecnologia, muitos de nós apostamos novamente que tudo estaria sob controle e a nossa paz estaria garantida com isso.

Mas há instâncias na vida que se justamente ditas ou controladas significam o descontrole.

Algo que parece paradoxal mas não é de fato.

Nem tudo pode ser fracionado ou freado para se compreender o todo. É uma ilusão crer que tudo pode ser compreendido assim.

A dinâmica mental escapa deste raciocínio basal.

Viva a boa ciência e a arte. Que juntas e separadas nos ajudam a viver.



Rodrigo Jorge Bucker – Niterói 2014

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Freud die Maskerade Maske

Der junge Freud gewonnen Raum werden nur in Frage, und Widerstand gegen die neurologische und szientistischen Welt seiner Zeit.

Vor Phrenologie von Gall zB usw.

Freud würde heute vor den Pseudo-Studien der kognitiven Verhaltensneurowissenschaften usw. krank sein

Aber was Psychoanalytiker gerne vergessen und fast nie Ansatz ist genau ein Freud zu epistemiológico. Auf seine eigene Art, aber auch.

Ein Freud, wie Heidegger sagte, war ein Segmentierer des Seins.

Neurologische Erbe Freud gerade ist.

Nicht verurteilen sie vollständig, und ich ein bisschen besser zu verstehen, was passiert ist, war, dass Freud lebte in einer völlig posi Zeit. Wo kann man von der Wissenschaft anerkannt werden mussten Wissenschaftler suchen. A "Wissenschaftler der Seele."

Und was Dr. Freud tat, war genau das. Messen ein subjektives Subjekt aber, dass in einem Protokoll objektive Studie passt. Seine psychoanalytischen Theorie.

Die USA, das Unbewusste, die ID.

Tomias ähneln einem Neurologen. Nur dort, Geist, Seele oder Psyche.

Ich würde sagen, Freu war besser, als wir denken. Einfach, indem sie einen kleinen Weg zu verewigen die Geschichte. Wenn nicht so segmentalista epistemiológica präsentieren seine Theorie und wahrscheinlich nie gekannt haben.

Freud Pionier später bestritten wurde. Das Problem ist, dass das heutige Leben. Und zerstören seine Theorie würde ein Vermögen kosten. Mindestens Psychoanalytiker. Lol.


                       Rodrigo Jorge Bucker - Niterói - 2014

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Freud a Máscara da Máscara


O jovem freud conquistou espaço por ser justamente questionador e opositor ao mundo neurológico e cientificista de sua época.

Contra a frenologia de Gall por exemplo etc.

Freud hoje estaria passando mal diante dos pseudos-estudos da neurociência cognitivo comportamental etc.

Mas o que os psicanalistas gostam de esquecer e quase nunca abordam, é justamente um Freud epistemiológico também. Do seu modo, mas também.

Um Freud, como dizia Heidegger, era um segmentador do ser.

A herança neurológica de Freud era justamente está.

Não condenando ele totalmente, e entendo um pouco mais a fundo, o que ocorria era que Freud vivia numa época totalmente positivista. Onde para ser reconhecido pelo mundo acadêmico teve que parecer cientista. Um “cientista da alma”.

E o que O Dr. Freud fez foi exatamente isto. Expos um sujeito subjetivo mas que coubesse num protocolo objetivo de estudo. Sua teoria psicanalítica.

O EU, o Inconsciente, o ID.

Tomias que lembram um neurologista. Só que ali, da mente, alma ou psique.

Diria que Freu foi melhor do que pensamos. Justamente por dar um jeitinho de se perpetuar pela história. Caso não apresentasse sua teoria assim, segmentalista e epistemiológica, provavelmente nunca o teríamos conhecido.

Freud abriu caminho para que fosse mais à frente contestado. O problema é que ainda hoje a vida é assim. E destruir sua teoria iria custar muito caro. Ao menos aos psicanalistas. Rsrs.


                     Rodrigo Jorge Bucker - Niterói - 2014

sábado, 6 de dezembro de 2014

Velho Prisioneiro


Eu estava preso.
Já fazia um tempo.
Aí bateu a depressão.
Fui então conversar com um amigo carcereiro...

E ele me disse assim:
Diz aí meu amigo prisioneiro!
Não fique triste não!
Pois eu fiz concurso público e hoje canto assim aqui na prisão:
Meu amigo prisioneiro!
Eu sou carcereiro.
E também fico aqui o dia inteiro!

Aí eu peguei um tamborim, ele um cavaquinho e descemos pro pátio do presídio...

E todo mundo cantando junto disse assim:

Meu amigo carcereiro não fique assim!
Somos todos prisioneiros e também ficamos aqui o dia inteiro.

Não fique não!...

O presídio inteiro parou. Fez-se um silêncio...

Aí desceu Odete...
Odete era um travesti que havia sido preso por estuprar um jovem, um jovem de 25 anos aproximadamente.

E Odete cantou assim:
Diz aí prisioneiros... não fiquem tão tristes não!
Pois eu me chamo Odete... e dou aqui o dia inteiro nessa prisão.
Diz aí...

Aí encerrou.



                     Rodrigo Jorge Bucker – Niterói 2014