quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Qual o Seu Crime Meu Filho?


No dia do julgamento final, eu um mero humano, fui sem muitas pretensões...

Então diante de Deus, eu, com a minha cara meio de paisagem fiquei...

_ “Qual o seu crime meu filho?”, perguntou Deus.

E eu respondi: Eu cometi um erro muito grave senhor. Creio ter cometido um dos piores crimes que pode existir.

Então Deus, todo poderoso, colocou a mão levemente no queixo e fez: “Hummm”.

E novamente perguntou: - Qual?

Eu já meio exausto de apanhar, falei baixinho: É que eu escrevo.

Deus: - Como!?

Eu: - Eu sou escritor.

Deus: - Meu Deus! Digo, caramba! Afinal eu sou o próprio Deus.

Eu: - Então senhor, é muito grave isso?

Deus: - Sim foi um erro gravíssimo!

Eu: - Fudeu...

Deus: - Não! Não! O erro foi todo meu.

Eu: - Como!?

Deus: - Te coloquei no país errado! Me desculpe. Agora você vai ter que reencarnar. Escolhe um país aí...

Eu: - Ok. Serve o Brasil!?

Deus: - Mas foi de lá que tu veio homem!

Eu: - É que o senhor pode ter errado nisso. Mas acertou em cheio no quesito teimosia! Quero ajudar a educar este povo maravilhoso! Obrigado Deus.

Deus: - Que seja feita a sua vontade! Paz na terra e glória nos céus aos homens de boa vontade.


                        Rodrigo Jorge Bucker – Niterói 2013